Daniel Dias MOTIVOS


19/03/2012


Migrei

http://poedias.blogspot.com.br/

Escrito por D.D. às 23h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/09/2008


Fugas


Na ausência dos teus seios
Inventei outros meios de me alimentar
Outro deus, outra verdade
Outra roupa, outra cidade
Outros modos de se amar
Mas minutos se intercedem
Entre as lutas que comprei
E quanto mais tarde, mais cedo
Desesperado percebo
Nessas fugas
te encontrei

Escrito por D.D. às 20h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/04/2008


Não me peça sorrisos


Na busca de um novo sonho
Me distraio com as migalhas do caminho
As fadas de vez em quando aparecem
E as bruxas são suportáveis
Depois do terceiro beijo
Estou bem
Feliz

Só não me peça sorrisos

Escrito por D.D. às 15h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/02/2008


Palavras

 

 

Pra que tentar com palavras

Expressar o que pensamos

Se nenhuma delas revela

Por mais que seja bela

O quanto nos amamos.

Escrito por D.D. às 14h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Nosso Ninho

 

Meu amor, fique em silêncio

Vamos ouvir nossos coracões

Nossa respiração

Sentir nossos carinhos...

 

Agora que palavras

Já não dizem nada

Deixe que a madrugada

Seja nosso ninho.

Escrito por D.D. às 14h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sonhando

 Quando vai embora

Ali na mesma hora

Passo a imaginar.

 

Seu corpo perfeito

Seus lábios, seu beijo

Fico a esperar.

 

Em poucos segundos

Viajo a mundos

Em que eu possa te amar.

 

E assim te amando

Fico eu, sonhando

Até voce voltar.

Escrito por D.D. às 14h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/12/2007


Metade

Uma das poesias publicadas na revista Áporo da USP em novembro/ 2007

E quando estamos juntinhos

Já não sei onde termina eu

Onde você começa

Somos um ser completo

Repleto de felicidade

Mas quando nos despedimos

Não sei onde termina eu

Onde começa a saudade

E ficamos assim, sozinhos

Sendo apenas metade.

Escrito por D.D. às 19h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/11/2007


As tardes

 

Às vezes me pergunto o que fazer pra te conquistar

Pra te provar que te amo

Como talvez ninguém  amou nem vai amar

O que fazer pra te convencer

que não temos nada a perder

Em nos conhecer, em ficar, em amar...

            Linda,

Eu às vezes me pergunto o que fazer!!

Escrito por D.D. às 14h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/10/2007


Louco

Louco, às vezes me chamam

Louco, alegre fico em ser

Louco de amor, a ponto de morrer

Pois é preciso morrer de amor

Pra poder viver.

Além da distância,

No tempo, no espaço, na idade...

Além da tristeza, beleza e saudade

Ah, Morrer de amor

Viver de verdade!!

Escrito por D.D. às 10h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O sol

 

O sol, com 4 bilhões de anos

Nasce todo dia

Muleque brincalhão

Pulando por entre as flores e vales

Invadindo lugares proibidos...

O sol, velho e sábio

Sabe que o melhor da vida

É ser criança

Escrito por D.D. às 10h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/10/2007


Sempre

 

Meu sono é sempre leve

Pra que ninguém não leve

Meus sonhos

Escrito por D.D. às 16h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Prece

 

 

Às gotas do oceano

Uma prece

Um poema

Às frágeis gotas da garoa

Um pedido, um desejo.

À pequenez de minha musa

À infinitude de sua fragilidade...

Fina, transparente, ela quase não existe.

Uma gota, uma garoa

Que me cai toda noite

Escrito por D.D. às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bia

Meus rabiscos viram poemas

Quando sua voz vira música

E nossa rua, a lua.

Quando te imagino além

Do seu tímido sorriso

Numa manhã de domingo

Meu canto desafinado é canção

Quando as asas da imaginação

Te fazem mais que um sonho

E te sinto Bia

Escrito por D.D. às 16h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Esmola

 

Rumo ao infinito de um toque em sua mão

Minha mão viaja por mundos submersos

Na sofreguidão dos tempos

Um momento que ecoa nas noites sozinhas

De esmola

No vento

Escrito por D.D. às 16h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

De bicicleta

 

De bicicleta

A criança passa na rua

Num vai-e-vem infinito

E eu parado, sou paisagem

Sou miragem na margem

Do rio caudaloso do tempo

Por que pedala

A criança

Escrito por D.D. às 15h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Crescendo

 

 

Esta porta

Não leva à lugar nenhum

Não há nada depois dela

Os caminhos viram vícios

As tristezas viram sítios

E os desenhos todos

Da sua infância sempre doce

Viram rabiscos

Escrito por D.D. às 15h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/10/2007


Aprendi

 Aprendi o seu corpo criança

Nos playgrounds da alma

Nos desenhos do vento

Nos brinquedos da calma

Aprendi o teu beijo-mulher

Nos estalos da cama

No escuro dos becos

Derretendo na chama

Aprendi sua voz, o seu jeito

Aprendi o seu choro, seu riso

Aprendi como o vento aprende o lamento

No toque preciso do tempo

Escrito por D.D. às 15h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/08/2007


Às vezes

Às vezes

Me mostro

Nu perante os olhares

As palavras me despem

Tenho medo? Às vezes

Medo que não entendam nada.

Escrito por D.D. às 20h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Coraçãozinho

 

Ver a imagem em tamanho original

Com sua canetinha vermelha

Ela fez um coraçãozinho

Na parede da minha casa

Com meu nome e o dela

E com duas belas asas

Hoje ele voa longe

Numa nuvem cor-de-rosa

Nuvem de sonhos, talvez

Pequena. Mas nossa.

Escrito por D.D. às 19h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/04/2007


Essas minhas palavras

  

Essas minhas palavras

São estradas que construo

Pra chegar até você.

 

      Quando falo dos teus olhos

      Eu os sinto a me olhar

      E se o poema tem seu nome

      Quase posso te abraçar

 

Trago pro meu peito

Coisas distantes, perdidas

Que talvez nem mais existam

Nunca mais poderei ter

 

      Mas que se tornam eternas

      Eternas...

      Quando começo escrever.

Escrito por D.D. às 17h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/12/2006


Não há nenhuma razão

Apenas te amo e só

Não queira entender amantes

Sem antes amar

E só.

Escrito por D.D. às 11h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/11/2006


Pedregulho

No trilho dos pedregulhos pisados

Alguns seguem grudados

Nas solas das sandálias daquela cinderela

Quando caem não são mais os mesmos

Pois mesmo abandonados,

Pedregulhos pisados,

Têm um pouquinho dela...

Escrito por D.D. às 18h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Delicadezas

 

Visualização

Não são as delicadezas do teu corpo

Nem as profundezas da tua entrega

Não são as fraquezas de tuas negações

E nem as forças de tuas paixões

São teus olhos:

Que pequeninos e sapecas

Invadem qualquer esfera

Do meu ser.

Escrito por D.D. às 18h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Amor Antigo

O  amor já velho

Mas ainda menino

Não precisa de certeza

Nem beleza, nem carinho

Cresce junto da distância

Encolhido em seu cantinho

Quanto mais velho mais forte

Quanto mais forte, mais sozinho

Escrito por D.D. às 18h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Flores

Quando você surgiu no meu caminho
Nele havia havia pedras, flores e espinhos
Agora as pedras e espinhos
Continuam lá, como antes
Mas você, com seu carinho
Me ensinou que as flores
São muito mais importantes.

     

Escrito por D.D. às 18h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/09/2006


Às vezes, ao te ver, deixo só o silêncio falar

Palavras às vezes, parecem vazias...

 

Escrito por D.D. às 18h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quando será que o beijo

Será maior que o mundo

E afogará o profundo

Medo de naufragar?

Escrito por D.D. às 18h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/08/2006


Hei

Hei de beijar um por um
Cada centímetro do teu corpo
Hei de sugar um por um
Cada mililitro do teu mel
Hei de afagar um por um cada pelinho eriçado
E de realizar um por um
Cada desejozinho acanhado
Que tu confessas
Só pra mim.

Escrito por D.D. às 13h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Poesia

Oh, minha flor
Permite-me um beijo ?
Um abraço, um sorriso
Permita-me que a ame
Por toda a minha vida ?
Permita ao menos
Que admire suas fotos,
Sua sombra.
Permita ao menos
Que sinta saudade,
Que sonhe...
Que mil vezes por dia
Sussurre seu nome
Permita-me que te espere
Até que a morte nos una
Numa outra dimensão
Pra daí te esperar mais
Te adorar mais
E quem sabe dedicar- te mais poesias.


Escrito por D.D. às 13h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Medo

Do que você tem medo?
Da vida? Do desejo?
Ora, tenha medo do teu medo
E fuja dele com meu beijo.

Escrito por D.D. às 13h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sorriso

Por medo da solidão
Conservava o sorriso nos lábios
Na esperança de alguém sorrir de volta.
Mas quando alguém sorria
Achava que estava a tirá-la
Zombar de sua tristeza
Indisfarçável.

Escrito por D.D. às 13h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Atemporal

Penso que às vezes vivemos
Pra poder então sofrermos
Tudo acaba, tudo passa
Mas então vejo a graça
Do teu sorriso no ar
E sinto, por um momento
Que esse meu sentimento
Por você é anormal
Sem razão, atemporal...
Só ele não vai passar

Escrito por D.D. às 13h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Náufrago


Com sua saia rodada
A carinha lambuzada
Sussurrando palavrões
No fim é sempre igual
Mas algo é inalgural em teus nãos
Os equinhos
De todos os teus gritinhos
Vasta imensidão
Eu, pequeno barco a remo
Naufragando em teus vãos.

Escrito por D.D. às 13h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/05/2006


Platônico

Nem que seja só pra ver

De longe te admirar

Vale a pena viver

Só pra poder te olhar...

 

Escrito por D.D. às 18h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/12/2005


Olhar

Tem tanta coisa nesse olhar

Uma multiplicidade infinita

Dominada por um acanhamento

Que confessa o desejo.

E o sorriso é a premícia

De um longo e sério pensamento.

Nele há casa, família e futuro

Ou simplesmente um beijo.

Escrito por D.D. às 20h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O balanço ia e vinha num movimento cada vez mais veloz.

Sua saia esvoaçante cumpria cada vez menos o papel

De esconder suas coxas perfeitas.

Me olhava temerosa.

No próximo instante se jogaria do balanço rumo a meus braços...

Era assim que ela se entregava:

TOTALMENTE

Sua vida em minhas mãos

Adorava a sensação de depender de mim

A responsabilidade era toda minha

Era assim que ela amava.

Escrito por D.D. às 19h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/11/2005


Encontro

 

Cansado parei: desisti.

Foi então que te ouvi.

No seu colo descansei,

Nos teus beijos  beijei...

 

 Hoje enfim estou aqui

Dizendo que consegui.

Naquele dia, hoje eu sei,

Foi a mim que eu encontrei

                           

                                     Em ti.

 

Escrito por D.D. às 18h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Televisão

 

"Vai, vai!" Eu disse.

Vai se é assim que queres

Vai se assim preferes

Vai.

Volta, se quer voltar

Solta, se quer soltar da minha mão.

Se quiser ficar, fique

Mas sem RG nem CIC;

Acredite na paixão...

Se quiser chorar, chore

Se quiser rir, ria

Se quiser comer tem pão.

Mas se quer me amar:

Ame!

Me agarre, me amarre, arranhe...

  Desliga essa televisão!

Escrito por D.D. às 18h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Meninas

Onde há uma menina há também alguém sorrindo.

Sua pureza e inocência avultam lânguidas e sonolentas

Mas também saltitantes e abusadas

Na alegria sem motivo que não tentam esconder.

Quando a vida me trás lágrima procuro-as calmamente.

Há sempre uma nas ruas ou parques pronta pra me surpreender

Infinitamente.

E, observando o encantamento que transcende ao que é humano

Percebo que há Deus, perfeição e paraíso

Dentro de cada olhar, cada sim, cada sorriso...

Escrito por D.D. às 17h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/11/2005


Contigo

Pela mão você me puxa

E eu percebo que, contigo

aonde quer que fosse

Seria o paraíso.

Escrito por D.D. às 16h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Distantes

Oh! Ouço de ti

Como é triste sem você,

Minha vida é um castigo.

Oh! Respondo eu,

Quem dera a mim poder

Longe de ti dizer que vivo.

Escrito por D.D. às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/10/2005


Sem Saber

Antes de te conhecer

Não podia compreender

Porque amor não encontrava.

Agora aqui, ao te ver

Percebo que, sem saber

Era a ti que eu esperava.

Escrito por D.D. às 15h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/10/2005


Como?

Fiz esta poesia,se é que é poesia

Sem o mínimo de destreza.


Como exaltar poderia


Algo que extasiado noto


Perfeição da natureza?


Fico mudo, o que dizia?


Em palavras, não, não posso


Descrever tanta beleza.

Escrito por D.D. às 16h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/10/2005


Amigas

A despedida das duas

É quase um parto

Mas partem

Pra se verem de novo

Daqui a meia-hora.

Escrito por D.D. às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/10/2005


No momento em que me diz tchau

Passo a esperar

I M PA C I E N T E M E N T E

o instante em que dirá

oi.

Escrito por D.D. às 14h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/10/2005


Sua voz



Sua voz era tão linda que eu nem ligava pro que ela falava.

Quando ela disse adeus eu sorri tanto,tanto...

Parecia que ela tinha chegado.


Escrito por D.D. às 16h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/10/2005


Na esquina

Ali conjugavam-se alegria e tristeza,

Inocência e perversão, morte e vida.

Ali onde tudo se encontrava e se desprendia

Onde o belo se mostrava e a beleza se escondia

Além do defeito e do perfeito, do eterno e do desfeito.

Ali, nos lábios ardentes, nos braços complacentes

Nas lágrimas sorridentes, nos sorrisos doentes

Ali, minha escolha e minha sina, minha esposa, minha filha

Minha flor, dor, terror, amor, crime

Infinito microscópico, doença e cura, criação e criatura.

Ali meu Deus!

Deusa, cadela

Tudo ela, tudo dela e ela minha

Fera, bela

Tela, cela, sol, menina

Ali, bem ali;

Na esquina.

Escrito por D.D. às 16h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Me falas de um anjo perfeito

Que um dia chegará e te levará ao céu.

Espero uma pessoa, quem sabe feia e pobre

Sem asas, sem brilho.

Talvez cheia de defeitos

Mas que eu possa tocar.

Sei que nenhum anjo seria assim, tão parecido comigo.

E nenhum entraria em meu quanto e me amaria de verdade.

Escrito por D.D. às 16h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/10/2005


idílio

 A brutalidade da vida e seus rumores

Cederam a doçura do anjo

Que saltitava leve por entre as ruas daquela tarde,

Lânguida e calma, querendo brincar com ela.

Até a noite pareceu tardar para que não atrapalhasse o idílio.

                         Era setembro.

 

Escrito por D.D. às 19h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/08/2005


Ver a imagem em tamanho originalÀs vezes sou muito louco

Mas a questão que me vem é clichê:

"O que é ser normal?"

Muitas vezes deliro,viajo...

Mas o homem que não viaja não chega a lugar algum...

Escrito por D.D. às 19h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/08/2005


 

  Desregradamente

 

 

 

 

Girl fashion trend in little skirts denim jeans clothes and clothing

 

Começo então a odiar as regras

Existem muitas.

Algumas necessárias:

Não matar, não roubar, não mentir...

Mas há também as ridículas e inúteis tentativas de regrar os sentimentos.

Penso que não deveriam haver regras para se gostar de alguém...

Nas ruas, noto os olhares de reprovação por nossas diferenças:

de idade,de cor, de nível social...

 

Desculpem informá-los

Mas amar dispensa todas as regras humanas

Simplesmente porque o Amor não é humano

Amar é divino.

E assim,à imagem e semelhança de Deus.

Desregradamente te amo.

 

 

 

 

Escrito por D.D. às 17h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/08/2005


Ver a imagem em tamanho originalNa selva do destino

Em meio à tempestade

Assim como um menino

eu brinco de saudade.

Escrito por D.D. às 13h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/06/2005


Encontros

 

jock sturges picture

A natureza se encarrega

De nos deixar atônitos

Diante de uma beleza

Insuportavelmente bela

 

Que faz você com palavras

Que faço eu com poemas

Se nada explica o momento

Em que nos encontramos?

Escrito por D.D. às 18h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/06/2005


VisualizaçãoNum lugar diferente de tudo que já aconteceu

Do meu lado,me olhando em silêncio

Na verdade, é lá que está você

É lá que estamos nós

Esperando o momento certo

De nos encontrarmos

Escrito por D.D. às 21h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Encantado...

Até hoje me lembro daquela menina...

Seus olhos eram normais

Mas o olhar

Era encantado...

Escrito por D.D. às 20h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tua fragrância

Mesclada ao do chiclete

Feminilidade sincera

Não coquete

Escrito por D.D. às 20h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/06/2005


Hoje o horóscopo dizia que sonhar é viver

Fiquei feliz por saber que vivo com você.

Escrito por D.D. às 13h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/05/2005


Talvez nestes versos encontre

Um dia seu nome escrito

Mas mesmo que não o veja(saiba):

É a ti que os dedico!

Escrito por D.D. às 19h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Distâncias...

Um dia ela apareceu e eu nem liguei...

Mas com o tempo talvez "sem nem querer"

Ela me conquistou.

Nossos mundos diferentes

Nos distanciava tanto!

Mais do que a distância que nos separa agora.

Mas como agora

 

Eu a alcançava.

Escrito por D.D. às 19h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/05/2005


 

 

 

Agora a chuva cai e a noite envolve minha alma.

Tenho mil folhas em branco pra escrever minha vida.

Tenho saúde, juventude e uma certeza escondida:

  Só queria o teu abraço.

Escrito por D.D. às 18h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/05/2005


Estou lendo nossa história...

Agora é que o Herói chegou

Lembrou-se da heroína e de saudades chorou.

Escrito por D.D. às 15h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

São tantas coisas fora do lugar

Aonde está você?Aonde fico eu?

Ao invéz de se achar a gente se perdeu

São mil manias que deixou pra trás

Fantasias que eu não quero mais

Aquela solidão não teve solução

A gente só se escondeu

 

Conforme os dias passam 

Fugitivos que somos (tu de ti e eu de mim)

Desencaramos consequências

Criamos uma ciência

Que fala de um amor sem fim.

Escrito por D.D. às 15h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Talvez

Será que novamente me enganei?

( Eu, que tanta vez errei)

Talvez não seja nada

Um sorriso, uma piada

Mas talvez seja a mulher da minha vida


E a distância uma frágil inimiga...

Escrito por D.D. às 15h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/05/2005


Silêncio!

Silêncio por favor!Pede em vâo Izquierdo

Não o mudo, da mordaça ou morte

Mas aquele que precede o beijo.

Escrito por D.D. às 16h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/05/2005


Então era isso !

Agora que somos um só

Queria pedir-te perdão

Pelos anos que vivi

Mergulhado em solidão

Por não saber que existia

Pra vida uma razão.

Ora, Eu não te conhecia!

  Por isso tudo era em vão !

Escrito por D.D. às 19h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/05/2005


Perfeição

Pra suportar sua ausência

Criei um mundo de ilusão.

Criei um mar, um céu, um jardim,

Uma luz em minha escuridão.

Só você não consegui

Criar na imaginação

Pois só Deus, num inspirado dia,

Pôde criar a perfeição.

Escrito por D.D. às 15h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/05/2005


Esperança

 

 

 

Boy fashion trend and summer cothing colors 2003Revivo em pensamento

Cada momento da nossa "infância"

E ao "te ver aqui" fico a sorrir

 Por ter memória e esperança.

Escrito por D.D. às 17h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A dona da luz

 

Girl, Boy and Baby Fashion

Um labirinto

Um corpo...Não, minto;

Um rosto, um sussurro, cabelos

Seu gosto no escuro dos seios.

E a flor da verdade inexiste

e insiste em fazer-se real

Pr'uma vizão precária, insegura

De um ato em breve censura.

Cala-te ó pensamento

e deixa que o vento desfaça o olhar

Deixa que assim ela brinca sozinha

Na rua da lua em que ela é luar.

Escrito por D.D. às 17h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

 

Ontem a luz acabou

E eu fiquei no escuro a cantar uma música velha.

Parecia que o escuro ficava

Um pouco mais pra ouvir

A canção sem métrica. Desafinada...

Então a luz voltou

e eu saí pra brincar na rua

Escrito por D.D. às 17h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A menina

 

 

Uma pequena menina

No meio da rua

Desamparada

Sem teto, sem medo,

Sem nada

Cabelos embaraçados, lábios rachados

Violentada

Causa-me espanto notar

que essa menina sou eu

E escrever o que sinto

Seja o memo que ficar calada.

 

Escrito por D.D. às 17h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/05/2005


Novamente

Winter fashion

Distante o bastante pra que eu não respire

Está você

Agora que o mundo me exige palavras.

 

Queria me calar. . .          

            . ..Ou poder respirar novamente.

Escrito por D.D. às 18h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mentiras

Tantas coisas pra dizer

      Tantas ditas.

   Tanto frio

Tantos dias.

               Por que me levas a esse escuro?

               Queria tanto ver o teu rosto.

Escrito por D.D. às 15h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Feliz ?

Sozinho caminho em vão.

Sem destino,

Sem ninguém ao lado.

Olho a tanta gente em volta...

-Não fossem os livros !-

 

Às vezes fica difícil ser feliz...

Escrito por D.D. às 14h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

NEWNEW

 

Esnobo as perfeitas nuas da net.

Nas ruas rejeito qualquer affair.

E sigo sozinho, ninguém me diverte.

Espero o carinho de UMA  Mulher.

Escrito por D.D. às 14h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Motivos

Hoje o motivo do meu sorriso

Foi um sorriso;

Breve, pueril, sincero...

 

Amanhã vou procurar outro motivo.

Escrito por D.D. às 14h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A lua

 

New York City Ballet - Balanchine Choreographer A lua no céu(mulher)

Não brilha sem o sol(homem).

 

Tão diferente da terra...

Escrito por D.D. às 14h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/05/2005


Dani EnglanderApenas um nome entre milhões

Diferente do seu cheio de significados,

O meu significa algo assim;"alguém que te ama".

Escrito por D.D. às 15h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/04/2005


Lábios

Mk Pri 03 aPerto do céu.
Ao lado de Deus.
Assim me sinto ao sentir
Os lábios teus.

Escrito por D.D. às 21h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Borboleta

Borboleta colorida

tua vida é só voar pelo jardim

Porque não pousa em mim e me deixa menos preto e branco?

A borboleta-"Eu não.Tu só ficas sentado no banco !"

Escrito por D.D. às 21h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Chat

Oi, tudo bem ?

Tudo

Quem és ?

O amor

Que trazes ?

Saudade

Então tchau!

Tchau, não .Adeus...

Escrito por D.D. às 21h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Além

Sinto que se me entregasse

Você nem notaria

Preconceituosamente diria

Que não sou sempre assim.

Escrito por D.D. às 20h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

 

 

Ver a imagem em tamanho original Calada tua boca me fala

De vidas que não vivemos

De beijos que não beijamos

E de palavras que não calamos()

Fechados meus olhos olham

Pro rosto que mais desejo

E o que eu procurava, vejo

no lado que nunca olhamos.

Escrito por D.D. às 20h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

 

 

Dê-me um pedaço desse teu jeito de sorrir

Pra quando eu chorar

Você não precisar vir...

Escrito por D.D. às 19h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

Entre o estreito modo que me olhas

E o longo modo que me vêz

Existe num piscar

A sinceridade que está

Como um sussurro entre vulcões

dizendo-"Vem !"

 

E eu vou

Sem dar margens pra que penses

Deixando apenas falar,

Em código, nossos corações.

Mais ninguém.

Escrito por D.D. às 19h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 Rever pedaços

Talvez seja essa  a função do tempo

Pois despedaças  meu momento

E eu sigo lento, amplo de espaços.

Escrito por D.D. às 18h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/03/2005


Ver a imagem em tamanho original Os cachos tocaram meigos.

Coisa que os olhos faziam hà tempos.

A alma beijou de leve.

Coisa que a boca fazia

De outro jeito.

Escrito por D.D. às 16h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ver a imagem em tamanho original Nem todos os caminhos levam a você.

Por isso caminho ao seu lado.

Escrito por D.D. às 16h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 Go to fullsize imageRoubei um beijin.Ói só

Por ti virei ladrão.

Por ti sim, pois tu roubou meu coração.

Escrito por D.D. às 16h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Hermana

 Go to fullsize imageDesfigurada.Às vezes amalgamada a falos.

Falo e penso em ti;Lo hermano, hermana.

Cansada.Quietinha  no colo que cala calos.

Depravada.Disforme comforme a cama.

Me calo.Consumo e não sumo à chama.

Escrito por D.D. às 15h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/03/2005


 Dona és de uma beleza tão singela

Que às vezes te acho feia.

É nesses instantes que mais prende, do amor, a densa teia.

Escrito por D.D. às 16h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/03/2005


Em toscos momentos ela morde.

Arranca meu coração e o come

Com lágrimas nos olhos.

Escrito por D.D. às 17h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O sorriso

Distante o bastante que não posso ver

Tão próximo...Que não dá pra ter

E tudo aqui é tão falso quanto este sorriso.

Escrito por D.D. às 13h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Escrevo

Escrevo por entre olhares que já não vejo

Sobre pessoas que já não sou.

Escrevo  porque a distância é falsa,

O medo é pouco e a vida é fraca

pra quem te sonha.

Escrito por D.D. às 13h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quase à toda hora

Nos mares revoltos da miha saudade

Enchergo a piedade nos olhos do amor

Que reza e jura (quase à toda hora )

Que um dia ignora e sana essa dor.

Escrito por D.D. às 13h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Hipismo

 

 Go to fullsize imageTocando em teu corpo

O suor do meu se evapora

Eo mundo  se esquece de ser mundo

Só pra te ver cavalgar.

Escrito por D.D. às 13h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A janela

Da janela do que eu sou

Vejo chegar o desejo

De mãos dadas com o amor

Entre as flores do teu beijo.

Escrito por D.D. às 13h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/03/2005


Das horas esquecidas entre o desespero de  não dormir

e a vontade de sonhar

 encontrei um motivo pra não chorar - Seu sorriso.

Escrito por D.D. às 17h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 Amanhã você pode vir e me acordar com um beijo.

É só por isso que eu durmo.

Escrito por D.D. às 17h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/02/2005


Do amor infinito


Amo-te tanto, e com tal força

Que me matas e eu te faço moça.

Amo teu ódio,beijo tuas feses

Amo minha morte

Se é isso o que queres

Provo que te amo

Mas tu não crês em mim

Morro agora então.Quiçás crerás, enfim.

Escrito por D.D. às 16h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico